Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno – RIDE e Região Metropolitana de Brasília: a assimetria entre os entes impacta negativamente a cooperação?

Fernando José Longo Filho

Resumo


Esse ensaio tem como propósito identificar a razão do baixo grau de articulações interinstitucionais entre os integrantes da RIDE-DF e da RMB. A suposição é de que o baixo grau de articulações interinstitucionais tem como fundamento a assimetria entre os diversos atores pertencentes à RIDE-DF e da RMB. Essa hipótese tem explicação teórica na existência dos custos de transação que envolvem a formação dessas articulações interinstitucionais e na teoria dos jogos. Dessa maneira, primeiramente, será demonstrado o baixo grau de articulação interinstitucional do Distrito Federal e dos municípios integrantes da RIDE-DF a partir da utilização do indicador do IBGE de articulações interinstitucionais. Em seguida, será desenvolvido a noção da assimetria entre os entes como custo de transação e motivo da baixa articulação interinstitucional. Por último, o impacto das assimetrias nas articulações interinstitucionais será compreendido por meio da teoria dos jogos.


Palavras-chave


Região Metropolitana. Assimetria. Teoria Institucionalista. Teoria dos jogos.

Texto completo:

PDF

Referências


ACEMOGLU, Daron. ROBINSON, James A.. Por que as nações fracassam: as origens do poder, da prosperidade e da riqueza. Rio de Janeiro: Editora Elsevier, 2012

ANDERSEN, Ole Johan. PIERRE, Jon. Exploring the strategic region: rationality, context and institutional collective action. In Urban Affairs Review, 46(2).

FEIOCK, Richard C.. Introduction: Regionalism and Institucional Collective Action. In FEIOCK, Richard C. (editor). Metropolitan Governance: conflict, competition and cooperation. Washignton, D.C.: Georgetown University Press, 2004.

GOUVÊA, Ronaldo Guimarães. A questão metropolitana no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

LARA, Henrique. Brasília, uma cidade centenária. TD – n. 13 (2016) – Brasília: Companhia de Planejamento do Distrito Federal, 2016.

LEE, Youngmi. From competition to collaboration: intergovernmental economic development policy networks. In Local Government Studies, 2016, vol. 42, n. 2.

MACHADO, Gustavo Gomes. O ente metropolitano. Custos de transação na gestão da Região Metropolitana de Belo Horizonte e no Consórcio do Grande ABC – os modelos compulsório e voluntário comparados. Dissertação de Mestrado apresentada no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte: 2007

NORTH, Douglass C.. Institutions, Institutional Change and Economic Performance. Cambridge University Press.

O aglomerado metropolitano de Brasília nos indicadores do IBGE. Nota Técnica. CODEPLAN. Brasília-DF: julho de 2018.

OAKERSON, Ronald J.. The study of metropolitan governance. In FEIOCK, Richard C. (editor). Metropolitan Governance: conflict, competition and cooperation. Washignton, D.C.: Georgetown University Press, 2004.

POST, Stephainie S.. Metropolitan area governance and institutional collective action. In FEIOCK, Richard C. (editor). Metropolitan Governance: conflict, competition and cooperation. Washignton, D.C.: Georgetown University Press, 2004.

STEINACKER, Annete. Game-Theoretic models of metropolitan cooperation. In FEIOCK, Richard C. (editor). Metropolitan Governance: conflict, competition and cooperation. Washignton, D.C.: Georgetown University Press, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Jurídica da Procuradoria-Geral do Distrito Federal
ISSN 0419-4454